• Histórico

    Conheça a história do Centro Universitário Católica de Quixadá (UNICATÓLICA), instituição localizada na região do sertão central cearense.

HISTÓRIA DA UNICATÓLICA

A UNICATÓLICA – Centro Universitário Católica de Quixadá é uma Instituição de Ensino Superior (IES) preocupada com a educação e o desenvolvimento regional, está ligada diretamente à Igreja Católica, e está localizada no Município de Quixadá, no interior do Estado do Ceará.

A nossa maior conquista foi concretizada em 2016, com o credenciamento da instituição como Centro Universitário. Assim, a UNICATÓLICA apresenta-se com uma ampla infraestrutura, composta por capela, biblioteca, auditórios, laboratórios de informática, laboratórios de saúde, clínica de odontologia, clínicas de fisioterapia, ginásio poliesportivo, academia, piscina semi-olímpica, galeria com artes de Dom Adélio Tomasin, uma ampla área verde e estacionamentos para carros e motos.

Nesse contexto, a UNICATÓLICA dá continuidade ao desiderato da Igreja no campo educacional, qual seja o de patrocinar um processo de inclusão e de transformação social, alicerçado na formação humana, profissional e cristã.

A UNICATÓLICA deita raízes num passado bonito, em que a preocupação com a educação se fez presente. Neste contexto, a presença da Igreja Católica foi fundamental para que, hoje, Quixadá se firmasse como polo educacional de nível superior.

Desde os monges beneditinos da Serra do Estêvão (gestores do Colégio São José, fundado em 1903 e fechado em 1909), passando pelo Mons. Luis Braga Rocha (fundador do Instituto Sagrado Coração de Jesus, em 1938, e do Ginásio Valdemar Alcântara, em 1954), até chegar a Dom Adélio Tomasin (fundador da Faculdade Católica Rainha do Sertão, em 2004) e Dom Angelo Pignoli (atual Bispo diocesano de Quixadá e Chanceler da UNICATÓLICA), a cruz é o farol que norteia os passos educacionais de Quixadá. Assim, Dom Joaquim Rufino do Rego, o primeiro Bispo da diocese, já no começo de seu governo pastoral (em 1971), sentindo a necessidade de formar as lideranças diocesanas e paroquiais, erigiu canonicamente o Centro Vocacional Pio XII, o seminário menor, para acolher os jovens candidatos ao sacerdócio. Para fortalecer esta atividade, fundou, na década de 1980, o Instituto Teológico-Catequético, para a formação catequética dos agentes de pastoral das diversas comunidades que compunham a diocese.

No dia 29 de maio de 1988, tomou posse como segundo Bispo diocesano de Quixadá, Dom Adélio Tomasin, em substituição a Dom Rufino, transferido para a diocese de Parnaíba. Dom Adélio chegou com o firme propósito de melhorar e ampliar as estruturas físicas e espirituais da diocese, tendo em vista, o desenvolvimento humano e cristão dos que aqui residiam. Igualmente, deu continuidade à obra formativo-sacerdotal iniciada por seu antecessor.

Em 08 de dezembro de 1996, criou o Instituto Filosófico-Catequético, o Curso Seminarístico de Filosofia, e em 08 de dezembro de 1999, o Curso de Teologia, passando a instituição a chamar-se Instituto Filosófico-Teológico Nossa Senhora Imaculada Rainha do Sertão (IFTNSIRS). Dom Adélio pensou não somente no clero, mas na população desassistida também no campo educacional. Assim, ampliou-se a oferta de diversos cursos (saúde, humanas, ciências sociais aplicadas, engenharias) aos jovens de toda a região do Sertão Central do Estado do Ceará. Nascia, desta forma, a Faculdade Católica Rainha do Sertão (FCRS), mantida pela Diocese de Quixadá, credenciada junto ao MEC, nos termos da Portaria n. 1.270, de 25 de abril de 2002.

A Dom Adélio, que renunciou em virtude da idade, sucedeu Dom Angelo Pignoli, como terceiro Bispo diocesano de Quixadá, cuja nomeação ocorreu aos 25 de março de 2007. Em 2013, a mantença da FCRS passou da diocese para a Associação Educacional e Cultural de Quixadá (AECQ) que, presidida pelo Bispo de Quixadá, dá continuidade ao desiderato da Igreja no campo educacional, qual seja o patrocinar um processo de inclusão e de transformação social, alicerçado na formação humana, profissional e cristã de todos quantos estão dispostos a se inserir neste processo.

Ao longo destes 12 anos de existência, a FCRS já ofertou à sociedade 2.284 profissionais das mais diversas áreas. Somente no ano de 2015, a Instituição dispensou 17.648 atendimentos à população do seu entorno, a partir dos seus núcleos de extensão e estágio (Núcleo de Práticas Jurídicas, Serviço de Psicologia Aplicada, Complexo Odontológico, Clínica de Fisioterapia, Empresa Júnior e Complexo Esportivo).

O credenciamento como Centro Universitário vem comprovar esta história de dedicação e comprometimento com a transformação social. Publicada no Diário Oficial da União no dia 05 de maio de 2016, a Portaria MEC n. 367/2016 representa o coroamento dos esforços de tantos que derramaram não apenas suor e lágrimas, mas também doaram seu sangue, para ver, em Quixadá, uma instituição forte. Atualmente, o Centro Universitário conta com diversos cursos de graduação e pós-graduação (lato sensu) nas áreas de Educação e Formação Humana, Exatas e Tecnológicas, Formação Jurídica, Gestão e Negócios, Saúde e Bem Estar.

Além de Quixadá, são ofertados cursos de pós-graduação em instituições parceiras nos Municípios de Baturité, Boa Viagem, Fortaleza, Tianguá e Vazantes. Com a transformação, a IES deixa de ser uma faculdade isolada, dotada de autonomia universitária, o que lhe confere a prerrogativa de, por exemplo, registrar seus próprios diplomas, expandir sua oferta de cursos e vagas, bem como seus programas de extensão e de iniciação científica/pesquisa. A sua Região de abrangência engloba, além de Quixadá, os municípios de Acarape, Aracoiaba, Aratuba, Banabuiú, Barreira, Baturité, Boa Viagem, Canindé, Capistrano, Caridade, Choró, Chorozinho, Guaramiranga, Ibaretama, Ibicuitinga, Itapiúna, Itatira, Jaguaretama, Jaguaribara, Madalena, Milhã, Morada Nova, Mulungu, Ocara, Pacoti, Palmácia, Pedra Branca, Quixeramobim, Redenção, São João do Jaguaribe, Senador Pompeu e Solonópole. Desse modo, a instituição reforça seu compromisso com a Região Central, englobando, ainda, parte das mesorregiões de Jaguaribe e Sertões Cearenses.

Tendo sido contemplada com a nota 4 pela avaliação do MEC, a instituição visa ser reconhecida pela sua excelência, mediante educação superior humanista, inovadora e sustentável, contribuindo para a transformação social do Estado do Ceará, à luz de sua missão, qual seja “educação superior à luz dos valores cristãos, éticos e humanos de forma inovadora e sustentável”. Por fim, destaca-se que a publicação da Portaria de credenciamento da UNICATÓLICA no mês de maio (mês de Nossa Senhora, a quem está consagrada a Instituição) reflete a confiança em Deus, que não deixa de nos fazer Seus “mimos” de Pai, diante do esforço e dedicação de todos os envolvidos no processo.