• Blog UniCatólica

Staniando: Férias, o que você fez?
Staniando

Staniando: Férias, o que você fez?

Por Prof.ª Dra. Stânia Vasconcelos.

A gente fica feliz só de pensar na palavra “férias”, não é?! Imagina quando elas realmente chegam! Férias é um tempo para descansar, mas também de organizar algo que você sempre falava que não tinha tempo para colocar no lugar. Era tempo de viajar (ultimamente não), mas ainda é tempo de se encontrar consigo mesma (no momento, é o melhor a ser feito), fazendo coisas que você não conseguia quando estava na correria.

Elas chegaram, e já passaram, para mim e, então, naquele período, resolvi me desligar do mundo, daquilo que me colocava dentro da rotina, dentro de “uma caixa”. Assim, ocasião perfeita para fazer, absolutamente, nada e só pensar em restaurar as energias para quando retornar.

As férias são a ocasião ideal para fazermos tudo aquilo de que gostamos! Tinha uma lista de leitura esperando para ser lida? Comecei no primeiro dia! Precisava tirar o atraso de todas as suas séries favoritas? Então, “maratonei”! O período de férias também é um bom momento para nos abrirmos a novas experiências. Que tal aprender algo novo uma vez por dia ou uma palavra nova por semana ou, talvez, simplesmente fazer “nadinha de nada”. Hein?! O que você me diz? Aprendeu algo novo em seu período de descanso? Eu aprendi a não fazer… nada mesmo (tarefa meio que difícil para mim!), apenas me deitei, olhei o céu, ouvi o mar, fiz oração de contemplação. Aprendi que felicidade não se pode adiar, tenho que ser feliz agora, com o que tenho e com o sou.

Por isso, estou redigindo o texto deste mês para te dizer que este período é e foi maravilhoso. Curti, não viajei, fiz vários nadas e dediquei um tempinho para cuidar de mim. Você e eu merecíamos esse descanso! E aproveitamos bem!

Mas bom mesmo, motivo de muita gratidão, alegria e felicidade é podermos voltar às nossas atividades, é termos para onde voltar e para quem voltar, é termos amigos para rever (ainda que não possamos abraçá-los), bom mesmo é podermos agradecer pelo que vivemos e com quem vivemos, pelo tempo que vivemos. Viver é bom, é presente divino!

Por: Neuton Júnior

Deixe seu comentário