• Blog UniCatólica

A Santidade é para todos. Mas, como ser Santo no dia de hoje?
Pastoral Universitária

A Santidade é para todos. Mas, como ser Santo no dia de hoje?

A caridade dá forma a todas as virtudes. Por isso, obras grandiosas, como lançar o próprio corpo às chamas ou doar todos os bens aos pobres, só ganham verdadeiro sentidos e ordenadas ao amor de Deus. Para ser mais santo, portanto, só existe um caminho: amar a Deus de forma ardente e sincera. Eis, em poucas palavras, o que devemos fazer para sermos mais santos. Mas, o que fazer para alcançar a santidade? A resposta pode parecer bastante óbvia e simples, mas o que devemos fazer é amar com caridade sobrenatural. Em primeiro lugar, o que é santidade? É a configuração do nosso coração ao coração de Cristo.

Uma pessoa está no caminho de santidade quanto mais o seu coração se vai conformando com o de Cristo, a ponto de ela chegar ao estado de perfeição em que chegou São Paulo, quando disse: “Eu vivo, mas já não sou eu; é Cristo que vive em mim”. A pessoa santa tem um coração que palpita em sintonia com o coração de Cristo e este, por sua vez, é ardente de amor-caridade. Neste ponto, ajuda-nos Santo Tomás de Aquino, explicando que existe uma diferença entre o amor natural e o sobrenatural. O amor natural é aquele da própria natureza humana: amam-se os filhos, os pais, o seu cônjuge etc. Esse amor pode ser abusado, transformando-se em idolatria. Entra, então, a necessidade do amor sobrenatural. A diferença deste para aquele está no objeto formal.

A quem se pode amar, com amor sobrenatural? A Deus, a mim mesmo e ao próximo: esses são os objetos materiais do amor. Mas, não basta amar a Deus com amor natural: para amá-Lo sobrenaturalmente, é preciso amá-Lo por causa d’Ele mesmo, ou seja, sem querer nada em recompensa, sem ficar pensando em seu próprio bem, mas “numa total determinação e desejo de contentar a Deus em tudo, (…) procurar, o quanto pudermos não ofendê-lo”, como diz Santa Teresa de Ávila. Da mesma forma, como quando se ama a si mesmo e ao próximo: deve-se fazê-lo por um único objeto formal, que é Deus. Nisso consiste o amor e é crescer nesse amor o que nos faz crescer na santidade.

Algumas pessoas pensam que a santidade significa fazer coisas heroicas, mas o Aquinate, em um de seus escritos, esclarece que, na realidade, não é o árduo em uma obra o que nos torna santos, mas a caridade. Se fazemos uma pequena obra – a oração de uma Ave-Maria, por exemplo –, mas a fazemos com caridade ardente por Deus, estamos empreendendo algo muito mais valioso do que se lançássemos o nosso corpo às chamas ou déssemos todos os nossos bens aos pobres, mas os fizéssemos sem caridade.

O amor a Deus nos faz mais santos e é através desse amor que podemos alcançar o céu, que está diante de nós. Basta, apenas, de nossos próprios esforços para chegar. Deus abençoe a você e Maria lhe conduza no caminho da Santidade.

 

Por: Eliane Rodrigues

Deixe seu comentário