• Blog UniCatólica

Entrevista com representantes do corpo docente da UNICATÓLICA
Institucional

Entrevista com representantes do corpo docente da UNICATÓLICA

Em comemoração ao Dia do Professor, 15 de outubro, foram realizadas entrevistas com os professores Me. Elane Maria de Castro Coutinho, Me. Mariza Maria Barbosa Carvalho, Dr. Rogério Nunes dos Santos e o Esp. Romero de Sousa Lemos, representando o corpo docente da UNICATÓLICA, prestando seus depoimentos e relatando um pouco sobre suas trajetórias nesse Centro Universitário. Engenheira Agrônoma com Mestrado em Economia Rural, a Prof.ª Elane Coutinho, 58 anos, está presente há 12 anos na UNICATÓLICA, dedicando, atualmente, seu tempo às atividades dos cursos de Farmácia, Administração e Enfermagem. Para ela, fazer parte do corpo docente da UNICATÓLICA lhe possibilita trocar experiências em várias áreas do conhecimento, o que colabora com a ampliação de sua formação. “O Dia do Professor é um dia para serefletir a importância da profissão e os avanços conquistados. Os professores da UNICATÓLICA, por sua vez, possuem de melhor a colaboração na produção do conhecimento científico junto aos discentes e essa formação dos estudantes é de fundamental importância para a formação social e cultural do Ceará”, ressalta Prof.ª Elane.

Professora dos Cursos de Fisioterapia, Psicologia e Administração, Mariza Maria Barbosa Carvalho, 44 anos, está há 12 anos na Instituição, integrando o Núcleo Docente Estruturante do curso de Fisioterapia, desenvolvendo atividades de extensão e pesquisa com os alunos, fazendo parte do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) e do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE) da UNICATÓLICA. A Mestre declara que a IES representa motivação e apoio em suas conquistas profissionais, tanto pelas oportunidades internas ofertadas aos docentes por meio das formações, sobretudo na área pedagógica para o ensino superior, que muito contribuem na construção de sua identidade docente, quanto pela parceria da Instituição com projetos importantes junto ao Ministério da Saúde e Instituições de Ensino e Pesquisa em saúde de referência Nacional, dos quais teve a oportunidade de participar. “Para além dos muros da Universidade, nós, professores da UNICATÓLICA, temos um importante papel na formação cidadã de nossos alunos, mesmo porque a realidade não é um elemento externo à nossa prática educativa, mas um elemento constituinte deste processo que contribui para a (re)construção da sociedade em que vivemos”, afirmou a professora.

Prof. Dr. Rogério Nunes dos Santos, 40 anos, integra o corpo docente da UNICATÓLICA há 12 anos, lecionando disciplinas na área de Química, fazendo parte do Núcleo Docente Estruturante do Curso de Farmácia e realizando pesquisa/ ensino na área de Controle de Qualidade na Farmácia Universitária. Na entrevista, o professor afirma ter muito orgulho de participar da UNICATÓLICA, por ser uma Instituição que chama atenção pelo projeto e a missão que possui. Ainda, declarou que a UNICATÓLICA apresenta um relacionamento mais estreito entre o docente e discente, possibilitando uma maior interação que facilita o ensino e aprendizagem. “O educador deve se colocar na posição de eterno aprendiz que busca uma formação profissional contínua. Acreditamos que um dos caminhos mais promissores para que aconteça esse processo formativo é tornar o professor um profissional pesquisador da própria prática docente. Somos construção histórica, somos efeitos de poder, somos constituídos pelos diferentes discursos”, destacou.

Coordenando o Núcleo de Práticas Jurídicas e lecionando no curso de Direito, o Prof. Esp. Romero de Sousa Lemos, 41 anos, está na UNICATÓLICA há 11 anos e 6 meses. O Especialista declara que fazer parte da UNICATÓLICA éter o sentimento de integrar um projeto revolucionário para a cidade e para toda a região central cearense. Para ele, o magistério é uma fonte de realização como poucas no mundo profissional. Pessoalmente, tem um grande prazer em expressar e compartilhar saberes numa dimensão coletiva. “Ao corpo docente da UNICATÓLICA, desejemos sempre ser mais do que professores; esforcemo-nos para ser “educadores”. O jesuíta Padre Bernardo Bourassa certo dia me transmitiu um lema de inesquecível expressão: Em Tudo Amar e Servir. Isto me parece resumir bem o sentido de ser educador”, finalizou.

Por: Eliane Rodrigues

Deixe seu comentário