• Blog UniCatólica

Sussurros
Staniando

Sussurros

Por Prof.ª Dra. Stânia Nágila Vasconcelos Carneiro

Em fevereiro, fui ao banco. Não sei vocês, mas não gosto muito de esperar e, para mim, banco é sinônimo de espera. Então, fiquei por lá uns 20 minutos, esperando ser atendida. E nesses 20 minutos, prestava atenção às pessoas: ouvi uma senhora reclamando da espera, outro ao telefone jogando, outra pessoa aborrecida por ter chegado um “preferencial”. Vocês, meus leitores, já imaginam o que fiquei fazendo diante desse cenário: staniando, claro!

Staniando sobre quanto tempo perdemos e em quanto tempo fazemos isso durante um dia, um mês, um ano. Meu Deus, quanto tempo perdemos em nossa vida, simplesmente esperando!

Lembrei-me dos minutos perdidos nos semáforos, nas horas perdidas de insônia, nas horas e horas de espera nos consultórios médicos, nas filas de Banco, nos aeroportos, nas rodoviárias à espera do ônibus ou mesmo procurando algo perdido (nesse item acho que eu sou campeã, meu tempo é dobrado!). Pensei nessas horas que, se somadas, transformam-se em anos desperdiçados de nossas vidas. Sim, desperdiçados porque não fizemos nada com eles, ou durante eles.

Reafirmo-lhes que a espera não me agrada, mas há algum tempo tento utilizá-la, a meu ver, muito bem. Vou lhes dizer como: sussurrando. Isso mesmo, sussurrando pensamentos a Deus. Ao sussurrar meus pensamentos a Ele, o comum passa a ser incomum.

Palavras simples como “Obrigada, meu Pai! ”, “Tu cuidas de mim! ”, “Eu pertenço a Ti”, “Eu confio em Ti”, ou “Precisando de Ti muito” ou“ Tudo passa, mas Tu permaneces comigo sempre” ou “Senhor, o dia hoje promete, se afasta não, viu?!” ou ainda “Estou dando conta não, estou precisando agorinha mais do que nunca de Ti” ou ainda “Senhor, SOS!” ou “ Senhor, aquela família está precisando de Ti, conforta-a!” podem transformar a simples e comum ida e volta diária ao trabalho numa verdadeira “peregrinação”.

Você não precisa sair de sua mesa de trabalho ou sala de aula nem se ajoelhar na cozinha. Converse com Ele onde você estiver. Faça da sua cozinha uma catedral e da sua sala de aula, uma capela. Entregue a Deus seus pensamentos, sussurrando-os, apenas.

Confesso-lhes que iniciei esses sussurros há alguns anos marcando horas para isso. Hoje, meu telefone ainda desperta às 8h e às 18h somente para eu dizer: “Obrigada, obrigada por tudo. Eu te amo, meu Pai, continua cuidando de mim e de minha família!”.

Qualquer lugar é um bom lugar para passar com Deus. Pense nisso!

Por: Eliane Rodrigues

Deixe seu comentário