• Blog UniCatólica

Palestras abordam Marketing Pessoal e Startup e Negócio
Institucional

Palestras abordam Marketing Pessoal e Startup e Negócio

No dia 29 de agosto, o curso de Sistemas de Informação ofertou uma palestra com o tema Marketing Pessoal: como fazer as empresas virem até você, que teve a frente Hugo Duarte. Participaram, além dos alunos da UNICATÓLICA, profissionais de Tecnologia da Informação, professores e alunos de outras IES.

Promover sua imagem e alcançar maior credibilidade perante o público é uma estratégia que faz a diferença na vida de todo profissional. É o marketing pessoal. É uma estratégia composta por ações com o objetivo de qualificar a imagem de um profissional e seus serviços no mercado. Não se limita simplesmente em se preocupar apenas com a aparência, mas também com a postura, networking e comportamentos.

A busca por um espaço no mercado de trabalho é muito intensa e, para conseguir se destacar em um possível cenário de saturação, é importante que o profissional invista na sua imagem.

Ao buscar por um produto ou serviço, as pessoas encontram diversas opções. A grande questão é: por que devem escolher seus produtos ou serviços? Quando sabemos destacar nossas competências e habilidades, temos grandes chances de chamar a atenção dos possíveis clientes.

Hugo Duarte é Engenheiro de Software da comunidade Rocketseat, instrutor e desenvolvedor das tecnologias NodeJS, ReactJS e Reac Native.

No dia 19 de setembro, o curso de Sistemas de Informação promoveu uma palestra com o tema Startup e Negócio, com o prof. Felipe Alves. Participaram, além dos alunos da UNICATÓLICA, profissionais de Tecnologia da Informação, professores e alunos de outras IES.

A startup é uma grande aposta do mercado em forma de revolução econômica e sustentável. As startups, em linhas gerais, possuem um baixo capital inicial e crescimento rápido, além de ter um estilo jovem com um modelo de negócio promissor, sendo ele, repetível, escalável e muito lucrativo, priorizando a inovação em um ambiente de alto risco.

Investidores analisam as startups como oportunidades de alto risco, porém, com possibilidade de retorno pro promissores. Muitos tipos de investimento impulsionam as startups, como, por exemplo, o investimento próprio (o empreendedor investe na sua própria ideia), capital de risco (investimento de alto risco com participação acionária), crowdfunding (investimento coletivo em projetos criativos) etc.

O ponto de partida de toda startup é o desenvolvimento uma solução que seja inovadora para um problema que ainda não teve uma solução encontrada pelo mercado.

Felipe Alves é graduado em Análise de Sistemas pela Universidade Norte do Paraná, professor do Instituto CENTEC e desenvolvedor de softwares.

Por: Eliane Rodrigues

Deixe seu comentário