• Blog UniCatólica

As 6 dicas de como manter a Saúde Mental em tempos de isolamento social
FIQUE LIGADO

As 6 dicas de como manter a Saúde Mental em tempos de isolamento social

A pandemia causada pelo coronavírus (COVID-19) provocou uma crise, diante da qual existiram perdas muitos consideráveis: contato pessoal, rotina particular e profissional e recursos de sobrevivência, perante das quais reagimos com luto e negação. Manter a nossa saúde mental, durante esse isolamento, é essencial e para isso a professora e Psicóloga Anice Holanda – CRP 11/01462 – nos dá algumas dicas.

1.      Busque aceitar a nova realidade. É importante você superar a negação e entrar na nova realidade. Não fique paralisado, até porque toda crise é uma jornada que devemos atravessar e, por meio dela, aprender criativamente.

2.      Não pense só em você e sim coletivamente. Não minimize a pandemia. Reveja suas crenças em Saúde e entenda que você é frágil e suscetível e que os outros também são. Diante dessa condição, seja empático com as outras pessoas.

3.      Aproveite a companhia da sua família. Se adapte ao isolamento social, uma tarefa muito complexa pois, de repente, os membros da família passaram a conviver 24 horas por dia em casa. O que traz tanto aspectos positivos, quanto negativos. Importante agir de acordo com uma situação de crise, respeitando as prioridades e focando nelas. Assim, procure sempre mediar e não aumentar as tensões. Não foque no conflito, promova paz e aproveite a companhia de pessoas de quem antes você passava muito tempo longe.

4.      Organize a família como um time. Reúna os familiares, conversem, planejem dividam tarefas, começando pelas de prevenção ao contágio, afinal estão em casa confinados por essa causa. É relevante criar e seguir uma nova rotina que envolva o trabalho doméstico, a assepsia do lar, as atividades profissionais em casa, a recreação com crianças e o cuidado com idosos, por exemplo.

5.      Enfrente a ansiedade. Diante de uma crise, é esperado que você fique tentando obter respostas que ainda não tem, que tente apressar o tempo e definir o futuro. Perceba que a ansiedade aumenta a realidade vivenciada, criando situações psíquicas que causam sofrimento. Tente rever seus pensamentos ansiosos e amenizá-los. Faça exercícios físicos e realize coisas que goste.

6.      Tenha esperança. Ninguém fica para sempre no mesmo ponto de uma crise. Estamos em movimento. Ter esperança é visualizar chegar do outro lado íntegro e fortalecido. Exercite a sua espiritualidade, sob a forma de uma prática religiosa específica ou de outros modos, buscando construir um sentido de vida que transcenda os problemas enfrentados.

Por: Jefferson Leonel

Deixe seu comentário