• Blog UniCatólica

De nós, docentes, para vocês, nossos discentes!
DOCENTES

De nós, docentes, para vocês, nossos discentes!

Uma mensagem dos professores da UNICATÓLICA a todos os alunos

Temos ciência de que nenhum dia é vivido da mesma forma que o outro, nenhuma pessoa é a mesma para sempre, nenhum amor é o mesmo que foi ontem, estamos em processo de mudança o tempo todo, em tudo. Sempre falamos que tudo muda, que devemos estar preparados para as mudanças e aí ela chega e temos que sair de nossa zona de conforto e nos reinven­tar!

Fomos pegos de surpresa, não é mesmo? Tínhamos uma rotina, tudo tão certo: sair de casa, trabalhar, estudar e voltar para casa. De repente, tudo mudou, repentinamente, e o que havíamos programado: trabalhos, progra­mações familiares e diversões, tudo mudou.

Ficamos impedidos de fazer o que sabíamos que íamos fazer. Nossas aulas, atividades, es­tágios, encontros de pesquisa e de extensão tiveram que ser adaptados para uma realidade totalmente nova para nós. Achamos que para vocês também!

E nós aceitamos isso, estamos nos reinven­tando, ousando, sonhando, querendo acer­tar, abandonando o “velho” e seguindo em frente. E estamos sentindo que não estamos sozinhos nesta: vocês estão conosco. Afinal, esta mudança é bilateral, só funcionará assim: docentes e discentes juntos, reinventando-se diante de um cenário tão surreal!

Vocês costumam desistir fácil dos seus so­nhos? Nós, com certeza, não! Está precisando de uma dose extra de coragem para seguir? Se sim, nós temos essa dose para lhes oferecer!

Talvez, vocês estejam esperando um incenti­vo. Pois bem, olhem para nós! Se vocês obser­varem nosso comportamento, nestes últimos dias, poderão perceber que somos professores bem persistentes, já conquistamos muito an­tes deste período de isolamento, afinal temos uma caminhada bem maior que a de vocês, nossos alunos! Mas estamos aprendendo tan­to neste período, muito mesmo: a rotina nos organiza mas, quando não repensada e repro­gramada, de vez em quando, rouba-nos coi­sas e pessoas valorosas. Um stop muitas vezes se faz necessário, mesmo que não programa­do. E aí, quando paramos, ficamos meio que perdidos, sem saber o que fazer ou para onde seguir. Parados, olhamos para os mesmos lu­gares e vemos o que não víamos, e olhamos para nós mesmos e percebemos que somos capazes de ser ainda mais: mais amigáveis, mais persuasivos, mais ágeis, mais corajosos, mais flexíveis, mais fortes, mais cheios de fé e mais vitoriosos! Nós somos o que quisermos ser, vocês são o que querem ser, acreditamos nisso!

Estamos nos arriscando com o novo. E vocês? Quando tudo parece desmoronar, procura­mos uma nova direção. Não deixamos nossa vida estagnar pelo medo, jogamos tudo para o alto e mudamos seu rumo, se for preciso. Acreditamos que estamos amadurecendo porque estamos nos descobrindo novamente a cada dia. Vamos ser o que sonhamos ser e vamos continuar arriscando.

Para isso, estamos criando novos hábitos. A princípio foi um desafio (e ainda é, con­fessamo-lhes), mas os dias vão passando e vamos percebendo que, aos poucos, é pos­sível melhorar nossa vida, nossas atividades acadêmicas, com passos não muito simples, mas decisivos.

Em meio a essa turbulência, percebemos que “a tábua salvadora” somos nós mesmos: é preciso agir, reinventar-se, colocar em prá­tica um aprendizado imediato. Fazemos por nós, por vocês, por quem conhecemos e por quem não conhecemos, porque aprendemos e acreditamos que juntos somos fortes. Nós estamos conseguindo sim: núcleo gestor, do­centes e colaboradores, seguir adiante, por­que somos capazes, qualificados, não desis­timos de nossos objetivos e temos um foco: você, nosso compromisso com você, com sua família, com a comunidade e com a ciência!

Ao final, você deve olhar e dizer: “Se eles conseguiram, eu também posso”, é a ideia de inspiração que precisa guiar seus passos.

Por: Eliane Rodrigues

Deixe seu comentário